sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

quem sabe um dia…

A criança cresceu. Fez planos. Mas nenhum foi realizado.

       Quantas vezes ela fez planos sem sequer um se concretizar? Imagine, ela pensava em todos os finais de semana, feriados, folgas… Todo esse pensamento era em vão.

       Ela não vê a hora de conseguir concretizar tudo o que sonhou: Ver o nascer do sol; subir nas pedras da praia; festejar o reveillon; pintar as paredes do quarto… com alguém. Mas seus planos sempre fracassavam, pois esse “alguém” desistia dela sem escrúpulos ou abstendo-se de sentimento. Complexada, criança.

       Mais um reveillon está chegando, e novamente a insegurança confirma sua presença no interior desta criança. Forte, madura, observadora, concisa, todavia, insegura. Não há mais nada a fazer, apenas esperar o sofrimento bater à sua porta.wallpaper-1022867

       Talvez. Quem sabe. Ela quer… não quer? Eu quero. Maldita insegurança.

2 comentários:

  1. Me indentifiquei um pouco com essa criança :/ não sei se isso foi bom...

    Gostei ;^}

    ResponderExcluir